Como está sua memória concentração?

Quando a memória começa a falhar pode ser um sinal de que seu cérebro precisa de mais atenção, ou melhor, de nutrientes! A falha de memória pode estar ligada ao aumento de cortisol (hormônio do estresse) que interfere na produção de células neuronais, prejudicando a memória. Uma alimentação mais saudável, cheia de nutrientes pode ajudar muito no processo.

Imagem

Prefira os carboidratos “do bem”. Carboidratos são importantes, pois são energia para o corpo e cérebro. Mas é importante que eles sejam ricos em fibras, estes se transformam em glicose lentamente – os refinados geram energia de uma só vez e depois sofrem uma queda dando uma sensação de moleza e sonolência. Invista em pães integrais, assim como arroz integral, quinoa e aveia.

O açafrão da terra é um excelente aliado para a memória. Ele inibe a morte de neurônios e ajudar a formação de novos. Procure usar uma colher de chá por dia no arroz integral.

Uma planta utilizada na medicina chinesa , o Ginseng é capaz de aumentar uma substância no seu cérebro chamada dopamina, que te deixa mais alerta. O ideal é consumir no suco da manhã.

A colina, encontrada na gema do ovo, participa da formação de novas células cerebrais e é fundamental para a síntese de acetilcolina – neurotransmissor cerebral essencial na prevenção de degeneração cerebral.

As nozes e castanhas, ricas em zinco, ajudam na formação de novos neurônios. 

O Ômega 3 auxilia no desenvolvimento do cérebro já que participa da formação de novos neurônios. Ele está presente na linhaça e nos peixes de água fria e profunda e na semente de chia.  

Mas e os alimentos que devem ser evitados para não prejudicar ainda mais a memória?! Anotem!

Cafeína, açúcar e gorduras. Uma dieta rica em gordura saturada interrompe a cognição e contribui para doenças neurodegenerativas, podendo prejudicar aprendizado e a memória.

Sua memória agradece! ;)

Receita: ROLINHO DE BERINJELA COM TOMATE SECO

Imagem
Ingredientes

2 berinjelas, de preferência orgânicas
1 xícara (chá) de pasta de soja sabor tomate seco
1 colher (sopa) de azeite de oliva extravirgem
1 colher (chá) de orégano
9 unidades de tomate seco
1 colher (sopa) de azeitona preta picada
1 colher (sopa) de salsa picada
1 colher (chá) de manjericão fresco
Sal marinho a gosto

Modo de preparo

Corte as berinjelas em fatias finas, no sentido longitudinal. Coloque numa vasilha com 1 litro de água e sal, deixe as fatias de molho por 30 minutos. Seque-as e reserve-as.  Em uma tigela, junte a pasta de soja, as azeitonas pretas, o orégano, os tomates secos e a salsa, misture até obter uma pasta homogênea. Pincele as berinjelas com azeite e coloque o recheio. Em seguida, enrole a fatia de berinjela e prenda-a com um palito. Leve os rolinhos ao forno preaquecido a 180°C, por 20 minutos. Retire do forno e decore com manjericão. Sirva em seguida.

Rendimento: 8 porções
Valor calórico por porção: 115 calorias

Fonte: http://www.mundoverde.com.br

Posso comer pipoca?

Imagem

Vira e mexe ela costuma ser acusada de ser um tanto quanto traiçoeira para a saúde. A presença de gordura e o fato de nos incentivar a extrapolar nas pitadas de sal estão entre as principais queixas. No que depender da ciência, entretanto, a má fama está com os dias contados.

Segundo o time de cientistas, a pipoca reúne mais certos antioxidantes que uma porção de frutas e verduras. O que faz com que ela possa ser uma aliada ardilosa na guerra contra os radicais livres, aquelas moléculas instáveis e perigosas que atacam as células e provocam desastres que vão de envelhecimento precoce a câncer.

Isso se deve à diferença entre a quantidade de água encontrada na pipoca, que é de 3 a 5%, e a detectada nos vegetais, que chega a 90%. Na prática, esses valores revelam que, no subproduto do milho, os compostos fenólicos – benditos antioxidantes! – ficariam concentrados, enquanto nas outras classes alimentares eles apareceriam mais diluídos.

As substâncias protetoras da saúde estão na casca, aquela capa que teima em ficar agarrada nos dentes. E, se o milho que levar para casa der origem a uma pipoca naturalmente amarela ou creme, bingo! Sinal de que a parte fofinha do alimento é ainda fonte de carotenoides. Essas substâncias também atuam como antioxidantes e, no corpo, são convertidas em vitamina A.   A transformação é ótima para o sistema imunológico e para os olhos, que ficam blindados contra degeneração macular relacionada à idade.

Na casca da pipoca também estão doses generosas de fibras, substâncias que contribuem para a formação do bolo fecal. O melhor é que o papel das fibras não fica restrito a dar um empurrão ao funcionamento do intestino. Elas também são reverenciadas por tornar a digestão mais lenta, prolongando, assim, a sensação de barriga forrada – uma vantagem e tanto para quem quer derrubar o ponteiro da balança.

Já na parte fofa e geralmente branca fica guardado outro aliado do organismo: o amido resistente. Ele passa praticamente intacto pelo aparelho digestivo, só no intestino grosso é que micro-organismos da flora o transformam em ácidos graxos de cadeia curta. O consumo de amido resistente tem sido associado à redução do risco de tumores no órgão.

Pipocas perigosas

Mas não vá achando que o sinal está verde para se entupir com a pipoca vendida no cinema ou a industrializada para micro-ondas. Essas são justamente as que merecem estar no banco dos réus. O recomendado para se beneficiar das qualidades do alimento é prepará-lo na boa e velha panela, com só um pouquinho de óleo para não formar uma verdadeira bomba calórica. Se desejar, a gordura pode até ficar de fora da receita. É só colocar uma porção de milho em um saquinho como aqueles para pão e vedá-lo na ponta. Depois, deixe por alguns minutos no micro-ondas. Está aí um lanche para ninguém botar defeito!

 

Você sabia que podemos viver até um mês sem comer, mas sem água, ninguém dura muito?

Imagem

A Água ajuda a regular a temperatura corporal, mantém as articulações em dia, evita e ajuda a eliminar as toxinas. Quer mais? Confira aqui!

1.Evita prisão de ventre. Estudo publicado na revista The American Journal of Gastroenterology revelou que, se você quer manter o intestino funcionando regularmente, manter-se hidratado é até mais importante do que comer fibra diariamente.

2. Ajuda na perda de peso. Estudo publicado em 2010 na revista Obesity mostrou que pessoas que estavam de regime e que beberam uma garrafa de água antes de cada refeição durante 12 semanas perderam mais peso do que as que não beberam.

3. Ajuda a evitar doenças renais. Pessoas que consomem mais líquidos têm um risco significativamente menor de doenças renais crônicas, afirma estudo de 2011 da Universidade de Sidney (Austrália).

4. Ajuda a correr mais rápido e sem riscos. Em um estudo de 2011, 14 corredores completaram duas séries de voltas. Em uma, tinham que hidratar-se tomando água antes e durante a corrida, e, na outra, não podiam beber nem antes nem durante a corrida. Quando eles estavam hidratados, eram muito mais rápidos, apresentavam temperatura corporal gastrointestinal mais baixa e frequência cardíaca pós-exercício em valores normais, quando comparados aos que estavam desidratados.

5. Melhora o humor. Estudo publicado ano passado no The Journal of Nutrition mostrou que mulheres jovens ligeiramente desidratadas eram mais propensas a ter dores de cabeça, cansaço, mal humor e dificuldade para se concentrar.

Fonte: http://www.sportlife.com.br

Beterraba – Ergogênico?

Pra quem ainda não sabe, a beterraba é rica em nitrato de sódio, substância responsável pelo relaxamento vascular que leva à diminuição da pressão arterial.

suco660_2452754172869059862

Essa substância dá origem ao óxido nítrico, um vasodilatador muito potente, que contribui também para o aumento de oxigênio e nutrientes levados aos tecidos, melhorando a performance e recuperação em exercícios!

Que tal uma receitinha?

Suco de Beterraba:

½ Beterraba pequena descascada

1 Maçã

300 mL de água de coco

Bom apetite!

Nunca é tarde para comer bem!

Uma pesquisa realizada na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, avaliou o cardápio de 4 mil voluntários que já tinham sofrido de infarto.

Imagem

Os estudiosos observaram que os sobreviventes de um infarto que corrigiram seus hábitos à mesa reduziram em 40% a probabilidade de serem diagnosticados com outro ataque cardíaco – e em 30% o de morrerem por qualquer causa. Isso quando comparados a outros pacientes que continuaram comendo mal mesmo após o problema.

Vale destacar que quem já teve um infarto corre um risco 7,5 vezes maior de padecer com outro no futuro. Ou seja, embora o ideal seja se alimentar bem a vida toda, uma dieta saudável sempre promove bem-estar, independentemente de quando é adotada!

 

 

Toxinas e Peixes

Imagem

Infelizmente nem todos os peixes são bons para saúde! Por ex, atum fresco, cação e cavala são os peixes com maior teor de mercúrio, que é um metal tóxico que reage com bactérias do nosso intestino, se acumula no nosso organismo e está relacionado com o aparecimento de câncer e doenças neurológicas. E o pior, se consumido crú a absorção do mercúrio é maior ainda! Assim: a sugestão é marinar no chá verde, consumir cozido ou ainda tomar uma boa xícara de chá verde depois do consumo do peixe.

E o tão famoso salmão? Estudos demonstram que o salmão de cativeiro tem 10x mais POPS (poluentes orgânicos persistentes) que o salmão selvagem e tem maior relação com o desenvolvimento de doenças como câncer e diabetes!!! Assim, o mais importante de tudo é saber bem a procedência dos peixes que consome. Opte sempre por peixes brancos, pequenos cujo teor de substâncias tóxicas é bem menor como: pescada, merlusa, sardinha, dourado, lambari, entre outros. Ah! E salmão só se for selvagem!!! E NÃO ESQUEÇA!!:

Consulte sempre um Nutricionista Funcional para te orientar.

Fonte: VP Consultoria Nutricional

Receita: Quibe de Carne e Quinoa

http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-photo-kebbeh-image20553425

Ingredientes

Instruções

  1. Ferver a água, depois de fervida diminua o fogo e coloque a quinoa em grão e deixe de 10 a 12 minutos no fogo baixo. Coe e deixe a quinoa esfriar e crescer.
  2. Misture a quinoa com carne e tempere a gosto, junte o manjericão e 1 cebola (cortada em cubos).
  3. Em uma assadeira, coloque uma camada da mistura da carne, depois o recheio (tomates e cebolas), azeite de oliva à vontade, sal e cubra com carne.
  4. Passe um pouco de óleo por cima e asse em forno por cerca de 45 minutos.

Fonte: semglutensemlactose.com 

Alimentos que melhoram a imunidade

Já pensou que alguns alimentos podem ser capazes de aumentar as defesas naturais do organismo? Anote aí!

bcf320-alimentos-que-aumentam-a-imunidade

1)  Laranja, limão, goiaba, melão, mamão e morango: são fontes de vitamina C, que tem propriedade antioxidante, ou seja, evita a oxidação das células do sistema imunológico. Isso, por sua vez, impede a morte dessas células, deixando o organismo mais preparado para contra-atacar agentes agressores.

2)  Ostras, amêndoas e nozes: o zinco presente nesses alimentos interfere no funcionamento de diferentes enzimas que atuam na resposta imune – elas elevam a capacidade das células de defesa combaterem as bactérias.

3)  Alho: ele melhora a função das células do sistema imunológico. Logo, resguarda contra gripes e outras infecções.

4)  Cogumelos: podem estimular a ação dos linfócitos (células do sistema imune), fortalecendo as defesas.

5)  Iogurte: tem bactérias do bem que agem sobre mediadores da resposta inflamatória no organismo. Assim, pode ajudar a combater doenças inflamatórias do intestino.

 6)  Peixes, castanha do Pará, algas e caju: essa turma possui as gorduras ômega-3 e ômega-6, capazes de melhorar a resposta imunológica quando associadas a uma alimentação balanceada.

7)  Cenoura, manga, goiaba, ou vegetais e frutas nas cores amarela, laranja e vermelha: são alimentos que têm atividade antioxidante, ou seja, protegem o corpo da ação maléfica dos radicais livres.

Alimentos que seguram a fome – Parte 2

Hoje a segunda parte da entrevista que saiu na revista Boa Forma.  Leitoras listaram algumas comidinhas (gostosas) com efeito anti-fome.

Para visualizar a primeira parte clique aqui: https://carolinavianamarques.com/2013/08/13/alimentos-que-seguram-a-fome/

20120611-anyaskodj-kedelyjavito-es-vitamindus-te4

Vamos aos depoimentos!

Suco de limão 
“Para ficar firme na dieta, bebo limonada (com adoçante!) gelada. Refresca e me faz esquecer dos doces”, diz Marcia Cristina Marinho, 30, de Ubiratã (PR). Por que funciona: o azedinho do limão inibe a vontade de comer algo doce. Isso porque esse sabor satura as papilas gustativas que também estão no comando da fome.

Chá de ervas 
“Beber chá (muito chá!) – sem açúcar e longe das refeições – me faz comer menos. Emagreci 9 quilos em dois meses depois que adotei essa estratégia”. Por que funciona: chá, em geral, acalma o estômago. Mas se quiser ir direto ao ponto, beba chá de capim-cidreira (reduz a compulsão a comida), verde (acelera o metabolismo, fazendo o corpo queimar gordura), cravo e canela (diminui a fissura por doce).

Banana 
“É gostosa, fácil de levar para o trabalho e sossega a fome entre as refeições”. Por que funciona: não parece, mas a banana tem fibras e, por isso, forra o estômago. Também carrega ferro, potássio e triptofano – substâncias que dão pique e diminuem a compulsão a comida.

Iogurte 
“Um iogurte desnatado e a larica da tarde desaparece”. Por que funciona: rico em proteína, não só aplaca a fome como evita que ela volte rápido. Se quiser esticar a sensação de saciedade, junte aveia.

Barra de cereais 
“Esse lanchinho tem poucas calorias, engana o estômago e faz o intestino funcionar melhor”. Por que funciona: as que têm castanhas, cereais (como a aveia) e frutas secas cortam a fome e dão energia. Cuidado com as versões carregadas de açúcar e sem quase nada de cereais integrais – disparam o índice glicêmico, e lá vem fome.

Damasco 
“Docinho, o damasco acaba com aquela vontade de comer alguma coisa no meio da manhã”. Por que funciona: desidratado, concentra frutose (açúcar da fruta) e vale por um docinho com apenas 20 calorias por unidade. A sensação de saciedade fica por conta das fibras.

Amendoim 
“Carrego um punhado de amendoim na bolsa para aliviar a fome da tarde”. Por que funciona: a gordura boa do amendoim regula o açúcar no sangue e rende uma sensação de saciedade prolongada, evitando beliscos. Mas não exagere: 10 gramas têm 55 calorias.

Soja tostada 
“No lanche, como soja tostada. Foi um dos truques que me ajudaram a perder 66 quilos”. Por que funciona: além das fibras, tem isoflavonas (hormônios naturais), zinco, vitaminas do complexo B, cálcio e potássio, que equilibram os hormônios femininos. E os hormônios, você sabe, influem muito na gula.

Fonte: http://www.boaforma.com.br