Beterraba – Ergogênico?

Pra quem ainda não sabe, a beterraba é rica em nitrato de sódio, substância responsável pelo relaxamento vascular que leva à diminuição da pressão arterial.

suco660_2452754172869059862

Essa substância dá origem ao óxido nítrico, um vasodilatador muito potente, que contribui também para o aumento de oxigênio e nutrientes levados aos tecidos, melhorando a performance e recuperação em exercícios!

Que tal uma receitinha?

Suco de Beterraba:

½ Beterraba pequena descascada

1 Maçã

300 mL de água de coco

Bom apetite!

Nunca é tarde para comer bem!

Uma pesquisa realizada na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, avaliou o cardápio de 4 mil voluntários que já tinham sofrido de infarto.

Imagem

Os estudiosos observaram que os sobreviventes de um infarto que corrigiram seus hábitos à mesa reduziram em 40% a probabilidade de serem diagnosticados com outro ataque cardíaco – e em 30% o de morrerem por qualquer causa. Isso quando comparados a outros pacientes que continuaram comendo mal mesmo após o problema.

Vale destacar que quem já teve um infarto corre um risco 7,5 vezes maior de padecer com outro no futuro. Ou seja, embora o ideal seja se alimentar bem a vida toda, uma dieta saudável sempre promove bem-estar, independentemente de quando é adotada!

 

 

Toxinas e Peixes

Imagem

Infelizmente nem todos os peixes são bons para saúde! Por ex, atum fresco, cação e cavala são os peixes com maior teor de mercúrio, que é um metal tóxico que reage com bactérias do nosso intestino, se acumula no nosso organismo e está relacionado com o aparecimento de câncer e doenças neurológicas. E o pior, se consumido crú a absorção do mercúrio é maior ainda! Assim: a sugestão é marinar no chá verde, consumir cozido ou ainda tomar uma boa xícara de chá verde depois do consumo do peixe.

E o tão famoso salmão? Estudos demonstram que o salmão de cativeiro tem 10x mais POPS (poluentes orgânicos persistentes) que o salmão selvagem e tem maior relação com o desenvolvimento de doenças como câncer e diabetes!!! Assim, o mais importante de tudo é saber bem a procedência dos peixes que consome. Opte sempre por peixes brancos, pequenos cujo teor de substâncias tóxicas é bem menor como: pescada, merlusa, sardinha, dourado, lambari, entre outros. Ah! E salmão só se for selvagem!!! E NÃO ESQUEÇA!!:

Consulte sempre um Nutricionista Funcional para te orientar.

Fonte: VP Consultoria Nutricional

Receita: Quibe de Carne e Quinoa

http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-photo-kebbeh-image20553425

Ingredientes

Instruções

  1. Ferver a água, depois de fervida diminua o fogo e coloque a quinoa em grão e deixe de 10 a 12 minutos no fogo baixo. Coe e deixe a quinoa esfriar e crescer.
  2. Misture a quinoa com carne e tempere a gosto, junte o manjericão e 1 cebola (cortada em cubos).
  3. Em uma assadeira, coloque uma camada da mistura da carne, depois o recheio (tomates e cebolas), azeite de oliva à vontade, sal e cubra com carne.
  4. Passe um pouco de óleo por cima e asse em forno por cerca de 45 minutos.

Fonte: semglutensemlactose.com 

Alimentos que melhoram a imunidade

Já pensou que alguns alimentos podem ser capazes de aumentar as defesas naturais do organismo? Anote aí!

bcf320-alimentos-que-aumentam-a-imunidade

1)  Laranja, limão, goiaba, melão, mamão e morango: são fontes de vitamina C, que tem propriedade antioxidante, ou seja, evita a oxidação das células do sistema imunológico. Isso, por sua vez, impede a morte dessas células, deixando o organismo mais preparado para contra-atacar agentes agressores.

2)  Ostras, amêndoas e nozes: o zinco presente nesses alimentos interfere no funcionamento de diferentes enzimas que atuam na resposta imune – elas elevam a capacidade das células de defesa combaterem as bactérias.

3)  Alho: ele melhora a função das células do sistema imunológico. Logo, resguarda contra gripes e outras infecções.

4)  Cogumelos: podem estimular a ação dos linfócitos (células do sistema imune), fortalecendo as defesas.

5)  Iogurte: tem bactérias do bem que agem sobre mediadores da resposta inflamatória no organismo. Assim, pode ajudar a combater doenças inflamatórias do intestino.

 6)  Peixes, castanha do Pará, algas e caju: essa turma possui as gorduras ômega-3 e ômega-6, capazes de melhorar a resposta imunológica quando associadas a uma alimentação balanceada.

7)  Cenoura, manga, goiaba, ou vegetais e frutas nas cores amarela, laranja e vermelha: são alimentos que têm atividade antioxidante, ou seja, protegem o corpo da ação maléfica dos radicais livres.