Blueberry para memória

Ontem comprei mirtilos congelados,  conhecido também como blueberry. Vocês conhecem seus benefícios?

mirtilos

O mirtilo contém antioxidantes como os flavonóides, antocianinas e resveratrol, que combatem os radicais livres e  ajudam na memória. O excesso de radicais livre causa envelhecimento precoce e aparecimento de diversas doenças.

Estudos relacionam o consumo de mirtilo com diminuição do risco de Alzheimer.

Além de sua ação antioxidante, a ingestão de blueberry mantém a pressão arterial saudável,  reduz o colesterol e ajuda a manter os níveis de glicose baixos.

Uma sugestão é usar a congelada, em shakes! Com banana fica uma delícia!

Aqui,  o meu shake com mirtilos congelados!

foto (4)

 

Anúncios

Uma maçã por dia previne o câncer

maca-madura (1)

Basta uma unidade por dia para você derrubar os riscos de ter alguns tipos de tumor, principalmente o de intestino. De quebra, você ingere substâncias que protegem as artérias e que ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Quem nuca ouviu a famosa frase:  ” One apple a day keeps the doctor away ” ??? Pois então, uma maçã por dia ajuda, sim, a manter os médicos bem longe.

Um estudo concluiu que a ingestão diária de pelo menos uma maçã já reduz em 35% o risco de um câncer intestinal.

O trabalho não é o único a apontar um efeito anticâncer da fruta. Na Universidade Cornell, nos Estados Unidos, nutricionistas pingaram o extrato de maçã diretamente em células tumorais de mama e notaram que ele foi capaz de frear sua multiplicação. Na prática, isso indicaria que a fruta não só atuaria na prevenção do problema como favoreceria sua cura.

O mérito?  É dos chamados compostos fenólicos, um time poderoso de antioxidantes, presentes em doses generosas nas maçãs. Esses componentes neutralizam radicais livres, moléculas formadas no organismo que, em excesso, prejudicam o DNA das células, desencadeando a proliferação desordenada por trás da formação de um tumor.

Mas lembre-se, sempre consuma a maçã inteira. Sua casca possui de cinco a dez vezes mais substâncias ativas do que a polpa.

A maçã conta ainda com a presença de outra substância poderosa, a pectina, que integra a classe das fibras solúveis. Concentrada na casca, daria mais uma força na prevenção do câncer colorretal.  Um baixo consumo de fibras aumenta a concentração de toxinas na mucosa intestinal. Esses detritos podem irritar suas células, favorecendo a formação de um tumor.

Fonte: http://www.saude.abril.com.br

Vitamina K

verduras-vitamina-k

Uma pesquisa conduzida nos Estados Unidos, confirmou sua importância na prevenção de várias doenças. Depois de analisar centenas de artigos científicos publicados desde os anos 1970, o bioquímico Bruce Ames sugere que uma dieta capaz de garantir a quantidade recomendada de vitamina K todos os dias é uma maneira de garantir um futuro muito mais saudável. De acordo com o estudo, a vitamina K evita os males que surgem com a idade, como osteoporose, derrames, infartos e até mesmo câncer.

Dietas pobres em vitamina K andam cada vez mais associadas à perda de massa óssea e à maior incidência de fraturas. O nutriente participa da ativação de proteínas envolvidas na mineralização dos ossos.

Tem ainda, influência direta na função cardiovascular, acionando proteínas que inibem a calcificação arterial, ou seja, que endureceriam perigosamente as paredes dos vasos. O resultado é um coração mais saudável e um cérebro funcionando a todo vapor por mais tempo.

A vitamina K também é capaz de diminuir o risco de tumores no fígado. No caso, o benefício veio dos suplementos, recomendados apenas em situações específicas e sob prescrição médica.

A melhor  maneira de evitar pequenas carências é ficar de olho no prato.  A vitamina K é bem distribuída nos alimentos de origem vegetal e animal.  Folhas escuras, como a couve e o espinafre são bons exemplos. Você ainda encontra boas quantidades no leite, ovo e óleos vegetais.

Fonte: saude.abril.com.br

Detox Pós Final de Semana

batatadoce

Se você encara o fim de semana como “day off”, se prepare pois o prejuízo pode aparecer. Cansaço, gases, enjoos, desconforto abdominal, inchaço e até uns quilinhos a mais. Tudo por causa do excesso de gordura,  sal, açúcar, alimentos industrializados  e álcool.

A maior dica é se hidratar! Tomar um copo de água com algumas gotas de limão em jejum ajuda bastante na eliminação de toxinas.

Tente, pela manhã, um suco verde (Couve, agrião, salsinha, maçã, cenoura, gengibre e limão). No site tem outras receitas de Suco Verde.

Ainda na linha hidratação, que tal um chá? Carqueja, Dente de leão e boldo são boas opções.

Opte por uma alimentação leve, rica em legumes, verduras e frutas.

Evite gorduras! Principalmente as das carnes vermelhas, queijos amarelos e leites.

Não deixe de praticar algum exercício, excelente forma de eliminar toxinas!

Romã contra Alzheimer

Especialistas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP,  descobriram que o potencial da romã está na sua casca. Ela concentra compostos bioativos capazes de inibir a enzima causadora da degradação da acetilcolina, neurotransmissor decisivo nas funções cognitivas, como a retenção da memória.

roma-contra-alzheimer-m

Níveis baixos desse mensageiro químico estão associados, por sua vez, à doença de Alzheimer.  A camada externa da romã também atua na proteção ao cérebro de maneira geral, evitando as reações de oxidação comuns no processo de envelhecimento. No quesito combate aos radicais livres, aliás, a superfície da fruta ganha disparado de sua polpa, com capacidade antioxidante 85 vezes maior. Ela ainda sai na frente de diversas outras fontes famosas por anular substâncias tóxicas, como mirtilo, morango, vinho tinto e chá-verde.

Fonte: http://www.saude.abril.com.br

A Famosa “Detox”

detox-300x163

Destoxificação consiste no processo realizado por um organismo visando a eliminação de determinadas toxinas, também conhecidas como xenobióticos. Neste processo, tais substâncias, que não são passíveis de excreção, sofrem alterações na sua estrutura química que possibilitam a sua eliminação do organismo por meio das fezes ou urina.

Desta forma, a dieta de destoxificação tem como objetivo dar suporte necessário para os sistemas de destoxificação naturais do organismo, através da restrição de alimentos possivelmente alergênicos, industrializados e com grandes quantidades de aditivos químicos, substituindo pelo consumo de alimentos  que apresentam propriedades que estimulam as vias de destoxificação, em conjunto com a utilização de uma suplementação específica para esse período.

O termo ‘dieta detox’ é muito falado, sendo por diversas vezes, utilizado erroneamente. Recentemente, em um programa de televisão de grande impacto, foi dado um exemplo de dieta de destoxificação, o qual incluiu torradas, queijo branco e iogurte. Também, foi citado que a indicação para esta dieta varia de acordo com o exagero alimentar ou alcoólico que o indivíduo cometeu, podendo ter duração de um dia ou semanas.

A verdadeira dieta de destoxificação vai muito além da correção de exageros alimentares ou alcoólicos. Podendo podendo ter duração de seis, quinze, vinte e um ou trinta dias, a dieta tem como base a remoção de toxinas e a eliminação de anti-nutrientes da dieta como gorduras trans, farinha branca, açúcar, cafeína, corantes, aromatizantes, preservantes, glutamato monossódico e adoçantes artificiais. Alimentos com potencial alergênico elevado, como leite, laticínios, soja e glúten, e aqueles que contêm grandes quantidades de aditivos químicos, como industrializados, enlatados e embutidos (frios, salsicha, linguiça, defumados e conservas) também são restringidos da dieta, bem como carnes assadas em carvão, bebidas alcoólicas, sucos industrializados e refrigerantes.

A suplementação nutricional para o período compreende em diversas vitaminas e minerais que estimulam o sistema de eliminação desses xenobióticos, com a finalidade de prover ao organismo os nutrientes necessários para que o indivíduo exerça suas atividades habituais.

Todavia, é de extrema importância frisar que o plano alimentar destoxificante é traçado por profissional capacitado, que, de acordo com a individualidade bioquímica de cada um, irá apresentar quais são os alimentos específicos que poderão ser consumidos, bem como os dias de duração da dieta. A reintrodução dos alimentos excluídos, principalmente os alergênicos, deve ser feita com cautela e sob supervisão, uma vez que o organismo fica extremamente sensível aos mesmos após a dieta.

Texto retirado do site: http://www.vponline.com.br