Detox

Alimentação industrializada, uso de medicamentos embalagens plásticas, poluentes do ar e da água, stress…estamos expostos a diversos xenobióticos, tanto alimentares como ambientais.

Xenobióticos são contaminantes químicos estranhos ao nosso organismo e seu acúmulo pode trazer prejuízo à saúde e ao funcionamento do corpo. As toxinas são gatilhos para o processo inflamatório e para doenças crônicas. Atualmente muito falada, a dieta de detox, tem por objetivo diminuir os impactos negativos desses xenobióticos no funcionamento do corpo. O objetivo dessa dieta é aumentar a eliminação destas toxinas através da urina e das fezes.
A detoxificação ocorre principalmente no fígado e é dependente de uma série de nutrientes como vitaminas do complexo B, selênio, cobre, zinco, enxofre, flavonóides, carotenos e aminoácidos como glicina, taurina, metionina e gutamina. Muito diferentes das dietas que usam apenas limonadas e sucos de frutas e que não fornecem todos os nutrientes necessários para o processo de detox e que ainda podem ser prejudiciais à saúde, a dieta de detox correta deve ser feita sob orientação de profissional nutricionista capacitado que irá sugerir tanto o cardápio adequado como a suplementação necessária para suportar o processo de detox.
É importante antes de iniciar um processo de detox corrigir a disbiose e a hiperpermeabilidade intestinal.

Dicas para tratar a disbiose e a hiperpermeabilidade intestinal
– Inclua no cardápio sementes de abóbora, melão e melancia, boas fontes de cálcio e magnésio que ainda tem ação vermífuga. Use a semente de abóbora torrada como aperitivo e as de melancia e melão em sucos, batidas com a fruta. – Use temperos como orégano e alecrim no final das preparações. Essas ervas são antifúngicas e antiparasitárias.
– O óleo de coco, fonte natural de ácido caprilico, tem importante efeito antifúngico.
– O gel de Aloe Vera reduz o tempo de trânsito intestinal e diminui a presença de bactérias patogênicas no intestino.
– O uso de glutamina, um aminoácido, é recomendado para recuperar a integridade da mucosa do intestino.
– Os alimentos ou suplementos com próbióticos devolvem ao intestino as bactérias benéficas;
– Lembre-se que para essas bactérias crescerem e se fixarem no intestino devemos aumentar o consumo de prebióticos, como o amido resistente encontrado na banana verde. Use na forma de farinha de banana verde ou biomassa de banana verde adicionada a sucos.
– Diminua o consumo dos alimentos potencialmente alergênicos como leite e glúten. Para garantir o bom funcionamento do intestino e a eliminação das fezes aumente o consumo de fibras e de água. As fibras ajudam a aumentar o peso e volume das fezes. Fezes bem formadas e hidratadas são eliminadas com mais facilidade.

Como saber se necessito de uma dieta de detox:
Gosto amargo ou metálico na boca
Falta de apetite pela manhã
Dificuldade na perda de peso, mesmo fazendo dieta
Déficit de memória
Concentração ruim
Depressão
Dor de cabeça ou enxaqueca
Tontura
Fadiga generalizada

Como reduzir a exposição aos xenobióticos
Reduzir o consumo de alimentos de origem animal. Entre carne e ovo opte pelo ovo que tem menos toxinas que as carnes Ao comer peixes prefira os de tamanho menor como a sardinha ao invés do atum.
Prefira alimentos orgânicos, cultivados sem agrotóxicos, pesticidas ou adubos químicos
Evite alimentos embalados em plásticos, principalmente manteigas e óleos Troque suas panelas pela feitas de inox
Prefira alimentos naturais, livres de corantes e conservantes químicos
Não fume e evite a exposição à fumaça de cigarro
Evite o consumo abusivo de álcool
Faça uso racional de medicamentos.
Evite a automedicação.
Prefira borrifar seu perfume na roupa e não na pele, alguns perfumes têm como fixador o arsênico, substância tóxica que representa riscos a saúde
Evite desodorantes antitraspirantes, pois o suor é uma importante via de detox e não deve ser inibida
Evite a exposição a produtos de limpeza, prefira os biodegradáveis.
O que incluir na dieta para impulsionar o sistema de detox: Vegetais Brássicos como couve flor, brócolis, couve manteiga, repolho, agrião, rúcula.
Faça cubinhos de gelo de couve com hortelã e acrescente um gelo desses no suco do café da manhã!
Clorofila
Alho e cebola, que devem ser ingeridos crus
Própolis
Chá Verde
Temperos como gengibre, páprica, curry, canela e alecrim
Frutas vermelhas, importantes fontes de antocianinas
Aloe vera 


Fonte: Site Loja Mundo Verde
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s